• Cátia Castro

Como trabalho...

"Se ao menos pudermos esperar, o paciente chega ao entendimento de uma forma criativa e com imensa alegria ... O princípio é que o paciente e somente o paciente, é quem tem as respostas." Donald Woods Winnicott


A minha prática clínica é dedicada à psicoterapia individual para adolescentes e adultos.


Frequentemente, as angústias podem ter efeitos profundos e nas pessoas que são próximas, tendo impacto em áreas importantes da vida, incluindo na família, educação ou no trabalho.


A minha abordagem consiste em ouvir com sensibilidade, os padrões inconscientes e relacionais, que podem estar a serem impeditivos de uma vivência mais saudável.

Acredito que a relação psicoterapêutica é colaborativa: trabalhando em conjunto num empenho mútuo, para encontrar significado e dar sentido à sua experiência.

Procuro dar feedback, dando nota de algumas observações e questiono gentilmente sobre suposições passadas, que possa ter ou maneiras pelas quais pode estar a ter dificuldades.


Espero encorajar a sua curiosidade sobre o seu mundo interno e como "funciona".

Ao compreender a sua própria história, ou narrativa pessoal, explorando as maneiras pelas pelas quais se limita, mas também as que são potenciadoras, que poderá contribuir para mudar a maneira como se vê a si mesmo e ao mundo. Esta compreensão pode assim ajudar, a fazer escolhas informadas sobre a maneira como conduz a sua vida presente e futura. O meu papel é ajudá-lo/a a facilitar o seu próprio processo de auto-descoberta, para que possa continuar a sua jornada de vida, de uma forma que espelhe o seu eu e a sua subjectividade única.


Para quem considera que a psicoterapia é só falar, também é verdade. Mas acontece que, falar, relacionar-se, muda o cérebro, devido à plasticidade neuronal.


A psicoterapia tem características inerentes tais como: setting, com características próprias de carácter profissional, com o propósito de promover saúde, reduzir sintomatologia, de ajudar a explorar conhecimento emocional, de potenciar desenvolvimento e autonomia do/a paciente.


Como é que psicoterapia psicanalítica relacional se processa nas sessões?


- É um método de tratamento que procura ajudar as pessoas a entender como elas criam inconscientemente padrões problemáticos de pensamentos, sentimentos, acções e relacionamentos.


- Os problemas criados inconscientemente (incluindo os vários problemas da vida que, para fins de diagnóstico, são chamados de sintomas) geralmente recriam padrões, problemas e soluções de relacionamentos íntimos iniciais. Assim como não esquecemos andar de bicicleta, nunca esquecemos as nossas relações e a forma como fomos influenciados e desenvolvidos por estas, mesmo inconscientemente. Estes procedimentos de relacionamento permanecem na nossa forma de estar e relacionar. Mas, ao colocar em palavras estes procedimentos implícitos de relacionamento, as pessoas tornam-se mais capazes de fazer escolhas mais livres e de ter novas experiências.


- O relacionamento momento a momento entre mim e o/a paciente é um (pode escolher a sua metáfora) laboratório / consultório / sala, para vivenciar e compreender esses procedimentos iniciais de relacionamento. A vivência desses momentos juntos no tratamento permite uma consciência imediata e não abstracta. É um conhecimento profundo, com potencial transformador. Em outras palavras, a psicoterapia psicanalítica leva a subjectividade a sério como um objecto de investigação e um caminho para a mudança. Começa simplesmente com a sua experiência única de ser você, procurando construir condições para o crescimento de um relacionamento no qual, os múltiplos significados de sua experiência são explorados.


E com o conhecimento adquirido, um conhecimento profundo, vem a liberdade para fazer melhores escolhas.


catiacastro.psicologia@gmail.com