• Dra. Cátia Castro

Stress laboral



O stress no trabalho é algo que todos nós experimentamos até certo ponto, podendo eventualmente ser positivo em algumas situações. Pode-nos ajudar a ficar motivados e a procurar completar tarefas.

Contudo muito stress é prejudicial à nossa saúde, colocando-nos sob pressão física e emocional, podendo provocar doenças e dificuldades psicológicas como por exemplo a depressão.


O stress é, basicamente, uma reacção física do sistema nervoso simpático. Quando o nosso corpo percebe que existe uma ameaça, ele reage com uma resposta de 'lutar ou fugir', produzindo maiores quantidades de hormonas como o cortisol e adrenalina.

Embora o alerta e o ímpeto de energia que isso pode fornecer sejam úteis, provavelmente tenham servido bem historicamente à humanidade, muitas vezes não são tão úteis com a maioria do stress diário moderno. Por outro lado, hoje em dia, ao nível da compreensão sobre o stress, dispomos de maior conhecimento de como controlar e limitar seu aparecimento.

De muitas maneiras, uma reacção ao stress é uma escolha que fazemos e que pode ser gerida.


Os empregos mais atingidos pelo stress laboral são os profissionais de saúde, professores, forças de segurança, serviço social, e as idades mais frequente são entre os 35 - 45 anos.


Factores que contribuem para o stress laboral:


- Falta de coerência e objectivos sobre as tarefas

- Ser atribuído mais trabalho do que a pessoa podem suportar ou que está fora do seu conhecimento técnico e de competências

- Trabalhar numa função com menor exigência em relação à sua competência e conhecimentos

- Ser atribuída uma grande responsabilidade

- Não poder dar feedback ou melhorias em relação ao seu trabalho e como realizá-lo

- Solicitado a fazer coisas dentro de prazos apertados ou irrealistas

- Não receber nenhum incentivo e/ou valorização por parte dos seus superiores

- Não ter acesso aos recursos certos para realizar o seu trabalho

- Problemas com outros colegas, incluindo intimidação

- Uma função que entra em conflito com a função de outra pessoa

- Mudanças com falta de organização dentro da instituição

- Trabalhar muitas horas

- Um trabalho ou ambiente instável, e temporário

- Um trabalho que ameaça a saúde ou vida

- Pressões externas, como clientes exigentes, imprensa negativa

- Assédio sexual


Não há nada de errado com o trabalho árduo, e um local de trabalho organizado e bem administrado pode ser positivo para a nossa saúde, proporcionando um sentido de propósito, realização e camaradagem.

O stress surge quando o local de trabalho não é organizado, bem administrado ou não oferece suporte aos seus colaboradores.


Quais são os sinais de stress laboral?


Existem muitos sinais físicos, fisiológicos e comportamentais de stress durante o trabalho.


Os sinais físicos podem incluir:


- Frequência cardíaca elevada / pressão alta

- Aumento da transpiração

- Momentos de energia seguidas de fadiga

- Dor de cabeça e tensão muscular

- Dor no peito ou nas costas

- Baixa imunidade e susceptibilidade a infecções

- Pressão sanguínea alta

- Problemas digestivos

- Ganho ou perda de peso

- Problemas para dormir

- Perda de libido

- Erupções cutâneas inexplicáveis


Os sinais emocionais podem incluir:


- Depressão, desespero ou desesperança

- Ansiedade

- Raiva, agitação

- Sentimento de insegurança e vulnerabilidade

- Esquecimento

- Falta de motivação

- Inquietação


Os sinais comportamentais podem incluir:


- Dificuldade de concentração

- O evitamento de situações sociais

- Uso de substâncias

- Comer muito ou pouco

- Chorar frequentemente

- Problemas de relacionamentos

- Explosões de raiva

- Roer unhas


O que acontece se negligenciarmos o stress laboral?


O stress no local de trabalho pode levar a um mau desempenho, dificuldades financeiras e à ansiedade adicional que isso acarreta, tensão nas relações interpessoais e funcionamento diário menos eficaz.

As implicações físicas incluem riscos de envelhecimento prematuro. É conhecido que o stress também desempenha um papel nas doenças cardiovasculares e nos distúrbios musculoesqueléticos.

Psicologicamente, o stress relacionado com trabalho a longo prazo pode causar o aparecimento de problemas de saúde mental como a depressão, a baixa auto-estima, ansiedade, transtornos alimentares, entre outros.


Sugestões para evitar o stress laboral


Idealmente, tanto o colaborador e a organização podem receber conselhos e suporte para a gestão do stress, incluindo novas estratégias e melhoria nos padrões de bem-estar no trabalho.


Caso a pessoa esteja a sofrer de stress relacionado com o trabalho, o primeiro passo é comunicar as suas preocupações com o departamento de Recursos Humanos. Se tal não parecer uma opção possível, poderá procurar ajuda de um psicólogo.


- Fazer listas pode ajudar a manter o controle de sua rotina de trabalho

- Aprenda a dizer não, se o trabalho em causa não for sua responsabilidade, ou se já tem excesso de trabalho e não poderá cumprir objectivos

- Delegar trabalho a outras pessoas, se possível

- Definir objectivos e prazos realistas

- Reservar algum tempo para relaxar em casa

- Converse com outras pessoas, como amigos fora do trabalho, sobre suas preocupações

- Praticar exercício físico

- Ter uma alimentação saudável regular

- Dormir o suficiente para um sono reparador

- Fazer pausas no trabalho, incluindo um almoço fora da mesa/ambiente de trabalho

- Tirar férias do trabalho (incluindo, fim de semana e feriados)

- Reduzir ou eliminar o consumo de álcool e drogas que agem como depressores

- Ter cuidado com a ingestão de cafeína, reduzindo se possível

- Respirar - três respirações profundas, focadas e intencionais ao longo do dia podem acalmar

- Experimentar técnicas de relaxamento como massagem, atenção plena - mindfulness ou ioga


Marcação de consulta de psicologia: catiacastro.psicologia@gmail.com


Siga-me em

  • Instagram

© 2020 por CC Design. © Todos os direitos reservados.

BandeiraUK.png