Buscar
  • Dra. Cátia Castro

Pode o mau estar psicológico manifestar-se em sintomas físicos?




A principal forma de como as pessoas dão sentido ao mundo, é contar as suas histórias pessoais, nomear e reconhecer as suas experiências.

Para a maior parte das pessoas, isso significa falar com os amigos, família, e para outros é através da psicoterapia.


Sendo estas duas situações bem diferentes, o falar com amigos e família, do que o falar em psicoterapia com um profissional, existe entre ambas uma premissa comum, através do simples acto de falar, as pessoas processam e compreendem-se a si próprias, e aos outros.


Quando não se contam as histórias pessoais, ou se está impossibilitado de contar, ou até mesmo quando não a consegue processar e compreender, elas manifestam-se de outras formas.


Por vezes as pessoas "carregam" algo que não conseguem falar, ou que nem reconhecem em si próprias, outras vezes sentem um mau estar mas não identificam a causa.

As histórias que não são reveladas, podem-se manifestar de forma física.

As emoções precisam da sua voz. Sem ela, acabam por se escapar e evadir em vários aspectos da vida e até no próprio corpo, com sintomas de ansiedade, falta de ar, tonturas, ataques de pânico, dificuldades no sono, entre outras...


A arte de falar é mais fácil para uns do que para outros. Há pessoas que lhes é muito difícil contar a sua história, porque contém aspectos muito dolorosos e traumáticos.


Em algumas pessoas a ideia de partilhar um profundo sofrimento emocional com alguém, pode ser visto como uma fraqueza, tendendo ao esforço da aparência de "forte", mas a que custo?

Por vezes esse "custo" são os sintomas físicos, levando a que as pessoas procurem ajuda médica à procura de doença física, porque o sofrimento psicológico e procurar ajuda a um psicólogo, pode reforçar ainda mais esse sentimento de "fraqueza", escondendo-se esse sentimento muitas vezes com acções, que têm mais haver com o "fazer" do que com o "sentir", do que compreender e lidar com esses sentimentos.

O "fazer" ou agir, toma muitas vezes formas destrutivas como: isolamento, excesso de horas de trabalho, excesso de álcool, drogas, agressividade, violência, suicídio, entre outros...


Venha falar das suas histórias, pensá-las e elaborá-las comigo:

Marque a sua consulta para catiacastro.psicologia@gmail.com




Siga-me em

  • Instagram

© 2020 por CC Design. © Todos os direitos reservados.

BandeiraUK.png