• Cátia Castro

O Bullying e o Ciberbullying



O bullying

É um comportamento agressivo, feito por um indivíduo ou em grupo, em que a agressão que pode tomar várias formas, física e/ou psicológica, sendo usualmente definida pela sua intenção de causar dano e consequência negativa.


Existem dois aspectos que distinguem o bullying de outras formas de agressão:

- é repetida no tempo (não é um acto único isolado), tendo até um padrão repetitivo

- existe uma assimetria de poderes, em que o agressor tem poder sobre a vítima. Este poder pode ser de ordem económica, social, entre outras. Por exemplo um agressor que tem incentivo por parte das pessoas que o rodeiam ou seguem, pode assim reforçar o comportamento agressivo deste, para postar agressões e humilhações das vítimas na internet, de modo a ter mais seguidores.


As consequências para a vítima de bullying são várias

Nomeadamente ansiedade, depressão, sentimentos de solidão, falta de auto-estima, dificuldades no sono. Aqui a consulta de psicologia tem um importante papel na ajuda da mitigação destes sintomas, e no retomar da vida diária saudável.


O desenvolvimento tecnológico do uso da internet, dos telemóveis trouxe grandes oportunidades e benefícios, mas existe também o lado prejudicial e o ciberbullying é um exemplo disso. A palavra ciberbullying sugere uma outra forma de bullying, ou seja, uma outra forma em que alguém tem de agredir outra, contudo esta forma poderá ter um maior impacto social devido à elevada visualização dos conteúdos agressivos.


Algumas das vezes o bullying e o ciberbullying estão interligados, muitos ataques na escola podem levar a retaliações online.


O que constitui o Ciberbullying pode ser muito variado, alguns exemplos mais comuns são:

- ataques e ameaças através de mensagens, emails, na comunicação digital como posts nas redes sociais

- denegrir a imagem da pessoa

- agressividade verbal em plataformas de chat

- cyberstalking (intimidação online persistente)

- exclusão (de um grupo online)

- passar-se por outra pessoa para enviar/postar conteúdo para prejudicar alguém

- partilhar informação/imagens privadas e embaraçosas de alguém, mesmo não tendo sido a pessoa a colocar o conteúdo, o facto de reencaminhar é também participar na agressão.

- hostilizar e instigar conflitos num videojogo online (multiplayer)

- fazer perfis falsos e espalhar informação pessoal de alguém, contra a vontade do mesmo.


Um bully (agressor) é alguém que:

- Utiliza palavras para: insultos, comentários ofensivos (podem também ser sexuais, racistas, etc), ameaçar, espalhar rumores, gozar e chamar nomes.

- Utiliza a força para: agressões físicas, como dar pontapés, bater, empurrar, roubar ou partir os pertences de alguém.

- Intimida: ameaça e provoca medo, faz chantagem.

- Magoa: ao excluir a pessoa de um grupo, isolando-a, ao dizer aos outros para não serem amigos dela, ficando assim mais isolada socialmente e fragilizada. Bullying é também envergonhar , ridicularizar e humilhar alguém de propósito.

- Usa imagens contra a vontade e sem o consentimento da pessoa, partilhando e divulgando.

- Todos os géneros podem ser agressores. As agressoras femininas têm tendência para serem mais agressivas a nível verbal, psicológica e relacional. Os agressores masculinos têm tendência a usar mais a agressividade física, tendo maior dificuldade na regulação emocional e controlo dos impulsos.

Onde acontece?

- No caminho de e para a escola; na Escola; na Internet - Ciberbullying

Como é ser vítima de Bullying?

- Sentes que não há nada que possas fazer para que não volte a acontecer.

- Podes sentir-te mais pequeno(a) ou mais fraco(a) do que o(a) bully - agressor.

- Pode ser confuso, pois não sabes por que razão alguém está a ser mau para ti.

- Sentes-te muito triste e sozinho(a).

O que podes fazer?

- Conta a alguém em quem confies. Se for mais fácil, envia mensagem, escreve um bilhete.

- Rodeia-te de pessoas que te possam defender.

- Nunca mantenhas as agressões em segredo, continua a dizer às pessoas, até que estas façam alguma coisa.

Pessoas a quem podes contar no teu meio:

Pais, professores, psicólogo, director da escola, funcionários, amigos mais velhos, alguém te irá ajudar!


Intervenção Psicológica

Tanto a vítima como o agressor podem beneficiar de apoio psicológico.

A agressão pode ser um acontecimento traumático, que poderá ter repercussões para a vida da vítima.

O agressor devido a dificuldades no controlo emocional dos impulsos e na gestão de situações emocionais, pode também ter repercussões negativas na sua vida e na dos que o rodeiam.


Prevenção

Aos pais, aos cuidadores dos menores, a supervisão da forma como os menores utilizam a internet e as suas redes sociais é de grande importância para a prevenção do bullying/ciberbullying, tendo o cuidado no equilíbrio da não intrusividade preferindo uma comunicação relacional e partilhada, bem como algumas idas à escola e procurar conhecer as suas amizades e rotinas diárias escolares.


catiacastro.psicologia@gmail.com